Saturday, May 10, 2008

Longe

Tão Longe
Que Fazes
Palavras Distantes
Que Longe
Tão
Devagar
Que Passa
O Tempo
Parou
Olhares no Vazio
Nada a Dizer
Tudo a Adivinhar
O Silêncio
Tão Longe
Que Fazes.

6 comments:

piu said...

Li, re-li, re-re-li e ri.

Ai as saudadinhas... :)

Danço, pois said...

Ai, ai...

Anonymous said...

Volta!..Estás perdoado!!...

Caixinha das Surpresas said...

Embora longe...de certeza tão perto!!!
Bjs da TITI

El Pibe said...

A saudade, a paixão e a ausência fazem despontar a poesia.

Tão linda esta poesia como tu.

Anonymous said...

Agora falta a poesia do regresso. A inspiração é mais forte na amargura, na ausência do ente querido, mas há que ter poesia nos momentos felizes, de reencontro, de reconforto.
Não é de tentar?